EU NÃO AMO SILVIA!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest

O nome dela é Ane! Eu nem sabia da Silvia e nem ela, a Ane… Eliane, te amo!

Me explico. Temos uma rota desenhada em linhas gerais mas a cada novo país sempre rola uma expectativa pelos lugares desconhecidos, aqueles cantinhos menos famosos. Não é raro gostarmos das surpresas que aparecem pelo caminho.

SQÑ

 

Silvia era então uma desconhecida. Quando chegamos a Popayán nos falaram dela. Essa pequena cidade na cordilheira central da Colômbia é conhecida por seu mercado às terças-feiras, quando vários camponeses vem ao centrinho vender sua produção. Tem de tudo: frutas, verduras, legumes, carnes, rapadura aos montes, ervas para todos os tipos de patologia, além de roupas, ferramentas, parafusos e um sem-número de outros itens e vendedores ambulantes. Para quem imagina um lugar barulhento, se engana.

Mas o que mais chama a atenção nessa cidade é a vestimenta e os costumes dos guambianos, a principal comunidade indígena da região: as mulheres usam saias pretas com alguma renda e bordados e uma espécie de poncho azul, chapéu preto ou de palha, raso. Algumas senhoras tem o cabelos e franjas curtas. Os homens usam ponchos e cachecóis de cores diversas, chapéu preto e saias na altura dos joelhos, no mesmo tom de azul do poncho das mulheres.

Vestimenta Tíipica

Vestimenta Típica

 

A concentração acontece principalmente na praça da igreja e no mercado público, locais muito interessantes para observar os costumes dessa comunidade, o colorido das roupas, frutas e verduras, muito vivo e pitoresco.

Guambianos descansando entre uma compra e outra

Guambianos descansando entre uma compra e outra

 

Outra coisa interessante são as chivas, caminhões adaptados para transporte de passageiros e cargas de todo tipo como sacos de batatas, material de construção, botijões de gás e outros, tudo amarrado sobre o teto, onde também levam passageiros.

Chiva a espera dos passageiros e seu carregamento

Chiva a espera dos passageiros e seu carregamento

 

Parece que terça-feira é dia de festa e confraternização, vista nos alegres encontros entre os amigos da comunidade, embora sempre discretos e contidos. Passamos apenas algumas horas nessa cidade, mas suficientes para disfrutar de mais um momento diferente e agradável da nossa expedição. Eu não amo Silvia mas foi um prazer conhecê-la.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest

:: Deixe Seu Comentário ::