Objetivo

Viver a experiência de viajar de carro aos extremos das Américas, do Oiapoque ao Chuí, do Ushuaia ao Alasca, conhecendo a estória do nosso continente, seus povos, culturas, idiomas e costumes.

Realizar um ato simbólico pela preservação ambiental com a plantação de pelo menos uma árvore em cada país que visitarmos, e também como forma de compensação pelo consumo de combustíveis durante a nossa viagem.

Atuar na divulgação da nossa região – litoral norte de SP – em especial São Sebastião e Caraguatatuba, sua natureza, história e cultura, convertidos em importante polo turístico regional e nacional.

ushuaia-alaska

Planejamento

Tomar algumas decisões é necessário para se materializar um sonho

O principal aspecto para início do planejamento é ter a decisão tomada e data de partida definida. Isso nos trouxe mais firmeza para iniciar de forma prática nossa viagem. Enquanto isso não existe, sempre haverá incertezas do tipo “será que compro isso, invisto naquilo? E se a viagem furar?”.

Assim começamos a nos preparar mentalmente para esta fase. Planejar requer dedicação e tempo. É um dos momentos mais importantes no qual a viagem já está acontecendo: estabelecer um roteiro principal, lugares de interesse, locais para ficar, o que levar, documentação, as regrinhas básicas de convivência nas 24 horas do dia do casal, estudar ou aprimorar em outros idiomas, aprender um pouco de mecânica e elétrica, etc.

É uma atividade prazerosa, mas requer muita dedicação, às vezes chega a ser até um pouco estressante. No início dá vontade esmiuçar tudo, mas chegamos a conclusão que algumas coisas só vamos descobrir na estrada, então o importante é focar nos itens essenciais e previsíveis. Para facilitar esse processo, montamos nosso check list.

As principais informações foram obtidas pela internet, guias e revistas de viagem e conhecendo pessoas que já viveram essa experiência.

O Carro

O que consideramos na escolha do nosso companheiro

A escolha do carro foi uma tarefa relativamente fácil. Já tínhamos uma estimativa de quanto poderíamos gastar na compra e as características necessárias: que fosse um carro resistente e de fácil manutenção, de baixo ou médio consumo de combustível e que possibilitasse montar nosso lar itinerante com alguma comodidade.

Pensamos em Kombi, Land Rover, Toyota Hilux SW4 e até um pequeno motor home. Levando em consideração os prós e contras de cada modelo e nossa condição financeira, optamos por um Land Rover Defender 110. Pesquisamos bastante até chegar a essa conclusão e vimos que muitos overlanders – como são conhecidos os que se aventuram de carro pelo mundo – optam por esse carro devido a sua comprovada resistência para longas viagens e nos mais diversos tipos de terreno e clima, além de existir em várias partes do mundo, o que possibilita encontrar peças de reposição e manutenção com mais facilidade.

Optamos pelos modelos fabricados entre 2002 e 2005 que foram montados no Brasil e tem uma mecânica mais simples e com pouca eletrônica embarcada, ou seja, poderíamos resolver eventuais panes com mais facilidade sem depender necessariamente de oficinas especializadas.

Outro fator importante era o nosso pouco conhecimento de mecânica, portanto seria mais fácil aprender com esses modelos do que com modelos com mais tecnologia.


Equipando o Carro

Como adaptamos nosso carro para proporcionar um pouco de conforto sem gastar uma fortuna

Quando decidimos fazer a expedição já tínhamos levantado alguns custos para isso. Dois itens que representam grande parte dos gastos é hospedagem e alimentação. Vimos que uma forma de economizar um pouco é criar uma estrutura mínima que permita dormir no carro e também preparar nossa comida. Assim resolvemos equipar e adaptar nosso carro com os seguintes itens:

Equipamentos e acessórios

  • Bagageiro reforçado
  • Barraca automotiva – compacta e montada sobre o bagageiro, tem o espaço interno suficiente para até 3 pessoas, instalação elétrica e anexo que permite extensão criação de um pequeno espaço privativo e toldo na traseira do carro
  • Fogão de 2 bocas a gasolina – como cada país pode usar tipos diferentes de gás e diferentes botijões, a opção do equipamento a gasolina traz mais versatilidade, visto que esse combustível pode ser encontrado com mais facilidade e independe de adaptações
  • Geladeira / Freezer – compacta, pode congelar até -23ºC e funciona em 12, 110, 220 ou 240 v, super econômica
  • Armários em madeira para acomodar nossos pertences, instalação da pia, fogão e geladeira, um pequeno sofá / encosto que pode ser convertido em cama e um nicho próximo ao teto para acomodar pequenos objetos
  • Tanque de combustível extra com 42 litros – considerando que em algumas partes da viagem existem poucos pontos de abastecimento, é um item que permitirá aumentar a autonomia do carro para cerca de 1.100 km. Instalamos um de aço inox, adaptado sob o para-lamas traseiro e ligado diretamente ao tanque principal
  • GPS – embora existam diversas opções no mercado, é importante ter duas ou mais maneiras de se guiar. Desde mapas impressos aos diversos aplicativos para smartphone, todos tem seus prós e contra, portanto o GPS é indispensável para a expedição
  • Toldo automotivo – instalado na lateral do carro e com 2,5 x 2,5m, possibilita espaço com sombra para fazer uma refeição, descansar, etc.
  • Providenciado parcialmente: peças de reposição e ferramentas para reparo, caixa/baú, bateria extra, inversor de energia, entre outros

Adaptações

  • Foi feito o revestimento interno do carro para diminuir o nível de ruído e deixar a temperatura mais agradável dentro da cabine. Usamos manta asfáltica e EVA
  • Em andamento: instalação de bateria extra e isolamento da bateria principal para ficar exclusiva para partida do motor, instalação de tomadas 12 e 110v, iluminação extra, instalação de piso no bagageiro, reservatório de água e pequenas revisões mecânicas e elétricas

Quanto Custa

Informações serão disponibilizadas em breve

Informações serão disponibilizadas em breve.